Mitos sobre a Tradução

Ao longo do semestre foram apresentados vários artigos sobre Tradução e as tecnologias de apoio à tradução. No entanto houve um artigo que me fascinou bastante que falava sobre os mitos relativos à tradução na Translation Magazine. Visto que este blog é dedicado à Tradução, acho que devo partilhar com vocês estes mitos. Os mitos apresentados neste artigo são

  1. Os tradutores são apenas pessoas que sabem falar duas ou mais línguas.

Ter conhecimento de duas línguas não significa que essa pessoa capacidade para traduzir. Tradução é muito mais do que isso.

2. Os tradutores conseguem traduzir um texto sobre qualquer assunto desde que o material se encontre numa língua que dominam.

Um bom tradutor irá especializar-se em poucas áreas, deste modo consegue estar sempre actualizado acerca das mudanças na sua industria e terá um conhecimento mais profundo.

3. Traduzir de uma língua para outra (isto é, de Espanhol para Inglês) é o mesmo que traduzir na ordem inversa (isto é, de Inglês para Espanhol).

Existem tradutores capazes de traduzir em ambos os casos, no entanto os tradutores possuem línguas dominantes e geralmente é essa que escolherem para traduzir.

4. Os tradutores conseguem fazer uma tradução num período de tempo reduzido ou de imediato.

Um dos maiores problemas que os tradutores enfrentam. Um bom tradutor terá de educar os seus clientes que os traduzir é um trabalho que requer tempo suficiente para produzir um produto com qualidade

5. Um falante nativo é sempre um melhor tradutor que um não nativo.

Só porque é um falante nativo não significa que tenha os conhecimentos suficientes para traduzir. A tradução requer disciplina, estudo e prática contínua.

6. Os tradutores gostam quando o cliente altera a sua tradução após esta ter sido entregue.

Sim claro, depois de todo o trabalho que o tradutor teve a editar, a rever, a retraduzir e a aperfeiçoar a tradução, este adora ver o seu trabalho a ser modificado… 99% das vezes que isto acontece não só a qualidade da tradução diminui como a reputação do tradutor pode ser questionada.

7. Apenas os tradutores que são membros de uma organização de tradução profissional estão aptos a traduzir bem

Existem muitos tradutores que realizam excelentes trabalhos sem nunca terem sido membros de qualquer organização. Estas organizações denominadas de profissionais não são entidades reguladoras da indústria de tradução mundial.

8. Os tradutores também podem fazer trabalho de interpretação

Tradução e interpretação não são sinónimos. A tradução é material escrito e a interpretação é oralidade. São dois conjuntos de capacidades muito diferentes.

9. Os tradutores gostam de traduzir gratuitamente.

Para mim este é o mito mais absurdo de todos. Os tradutores são profissionais que também gostam de ter rendimento com a sua profissão. Para muitos a tradução não é um mero passatempo, no entanto não significa que estes não realizem alguns trabalhos de graça.

10. Um bom tradutor aceitará o pagamento que o cliente estiver disposto a efectuar.

Um bom tradutor tem já um preço fixo e não se desviará deste. Serão muitos os clientes que tentarão oferecer propostas de preços mais baixos e quando este preço é muito baixo os tradutores mais experientes têm tendência em recusa-lo pois não vale a pena o tempo e o trabalho. Um tradutor com pouca experiência pode eventualmente aceitar o que o cliente está disposto a pagar. Nesse caso, na maioria das vezes  os clientes recebem um trabalho equivalente ao que pagaram